sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Hoje há somente afagos em minhas mãos
Trago-as molhadas de orvalho
Para que nunca deixam de florescer
E suavemente amanheço poesia.
Mary lu

Nenhum comentário:

Postar um comentário